Igreja Matriz Igreja de São Mateus

A Igreja de São Mateus localiza-se na freguesia de São Mateus, na vila da Praia, concelho de Santa Cruz da Graciosa. A imponência deste templo reflecte a importância que teve a vila da Praia em tempos idos. Apresenta-se como a mais alta construção da ilha e como um edifício imponente que domina a paisagem

 

Este templo, sob a invocação de São Mateus, remonta ao século XV.Em 1546, com a elevação do lugar à condição de freguesia, a Igreja de São Mateus foi elevada a paroquial e matriz.Terá sido saqueada em fevereiro de 1691, quando do assalto à povoação por cerca de 50 corsários ingleses. Munidos com armas de fogo e facas de ponta, assassinam o meirinho da alfândega, aprisionam diversas autoridades e roubam as igrejas e as habitações, causando a fuga dos habitantes.1Ainda em 1750 o vigário de Santa Cruz, licenciado António Silveira Machado, ouvidor eclesiástico e visitador da Graciosa, testemunha os danos causados na matriz da Praia pelo saque dos ingleses, procurando atenuá-los com o auxílio da Coroa e os sobejos das confrarias.2Ao longo dos séculos foi objeto de importantes obras de manutenção e restauro até que, no século XIX, recebeu uma nova frontaria ao gosto tardo-barroco, inaugurada a 29 de agosto de 1896.

 

No interior do templo podem apreciar-se belos altares em talha dourada, e exemplares de Arte flamenga de São Mateus e São Pedro que remontam ao século XVI.Destaca-se ainda a presença de um valioso órgão de tubos de armário, que data de 1793. Este órgão, que se encontra colocado no Coro Alto, teve como mestre construtor António Xavier Machado e Cerveira. Em 1989 foi sujeito a restauro e manutenção pelas oficinas de Manuel Dinarte Machado.A lado desta igreja, existe um império que ostenta a coroa do Divino Espírito Santo.

Igreja de Santa Quitéria

A Igreja de Santa Quitéria1 , também referida como Ermida de Santa Quitéria e, popularmente, como Igreja de Nossa Senhora do Livramento, localiza-se no lugar da Fonte do Mato, a meio do caminho que o liga ao de Nossa Senhora da Saúde, na freguesia daVila da Praia, concelho de Santa Cruz da Graciosa, na ilha Graciosa, nos Açores.

 

Remonta a um primitivo templo erguido por Sebastião d'Eiró Conde. De pequenas dimensões e arruinado pelo tempo, foi substituído em meados do século XIX pelo atual, atendendo ainda à grande distância da Praia e da Luz.2O atual templo templo foi iniciado em 1853, por iniciativa do abastado proprietário graciosense Francisco de Sousa Machado. Embora pouco ou nada se saiba acerca de sua construção, do exame da sua fachada depreende-se que o projeto original compreendia uma segunda torre lateral que não chegou a ser elevada, possivelmente por falta de recursos.3Em 1954 a frente do templo beneficiou de importantes melhoramentos que a valorizaram. O adro e a escadaria de acesso foram reparados e ampliados, e ergueram-se os muros em estilo rústico.O orago correto é Santa Quitéria. A imagem de Nossa Senhora do Livramento, oferecida como ex-voto pela tripulação da barca "Livramento", que uma tempestade arrastou da Vila da Praia até às costas do Algarve, milagrosamente sem perda de vidas, encontra-se num nicho lateral, tendo do lado oposto a imagem de Nossa Senhora do Rosário. A devoção à imagem da Senhora do Livramento está na origem da designação popular.O local beneficiou da influência de António da Cunha Silveira de Bettencourt (1782-1873), 1º barão da Fonte do Mato, responsável pela canalização de água potável para o lugar e pelo arranjo do templo. Tem império do Divino Espírito Santo próprio.

Igreja da Misericórdia da Vila da Praia

A Igreja de Nossa Senhora da Conceição, popularmente referida como Igreja da Misericórdia da Vila da Praia, localiza-se no centro da Vila da Praia, no concelho de Santa Cruz da Graciosa, na ilha Graciosa, nos Açores. Pertence à Santa Casa da Misericórdia da Praia da Graciosa.

Remonta um primitivo templo, erguido no século XVI, cuja existência encontra-se referida por Gaspar Frutuoso.1Terá sido saqueada em fevereiro de 1691, quando do assalto à povoação por cerca de 50 corsários ingleses. Munidos com armas de fogo e facas de ponta, assassinam o meirinho da alfândega, aprisionam diversas autoridades e roubam as igrejas e as habitações, causando a fuga dos habitantes.2O atual templo resulta de uma reconstrução, concluída em 1812, conforme inscrição no seu frontispício3De acordo com os estatutos da irmandade da Santa Casa de Misericórdia da Praia, aprovados por alvará de 26 de maio de 1905, calcula-se que esta instituição de beneficência tenha sido fundada entre 1600 e 1630, por vários benfeitores locais que lhe legaram as suas reduzidas rendas. Ignora-se, no entanto, a data precisa da fundação do hospital e daermida,Sabe-se, porém, que foi a irmandade que mandou levantar o templo em cumprimento de antigos legados pois ainda agora, segundo a alínea "d" dos respectivos estatutos, compete-lhe "realizar anualmente, em respeito a antigos legados, as festividades em honra do Senhor Jesus da Misericórdia, da Virgem e Mártir Santa Luzia e da Rainha Santa Isabel".4No dia 3 de novembro de cada ano nela reza-se uma missa, em sufrágio dos fundadores e instituidores da Santa Casa da Misericórdia da Praia.

 

 

 

Ermida de Nossa Senhora dos Remédios

Ermida de Nossa Senhora da Guia

A Ermida de Nossa Senhora da Guia localiza-se junto ao Porto da Praia, na vila da Praia, 

A data de construção deste templo recua ao século XVII.Encontra-se classificada como imóvel de interesse público pela Resolução n.º 64/84, de 30 de Abril